petroleiroanistiado

A great WordPress.com site

PETRÓLEO – Produção offshore.

Deixe um comentário

Produção de petróleo offshore tem cada vez mais vantagens sobre o xisto

A conceituada consultoria norueguesa especializada em dados e indicadores do setor de petróleo e gás, Rystad Energy, confirma, em publicação divulgada hoje, com indicadores e gráficos, que a exploração de petróleo offshore teve maior redução de custos do que a produção de xisto em terra.

Esta realidade refuta aquelas hipóteses ventiladas no auge da produção americana de xisto, de que esta fonte empurraria as reservas offshore de petróleo pelo mundo, para um segundo plano, deixando o Brasil pra trás, como alguns analistas do mercado tanto ventilaram.

Porém, o processo se desenvolveu de outra forma. A Rystad Energy confirmou também que as duas fontes deverão receber cada uma cerca de US$ 70 bilhões de dólares de investimentos (capex) em 2017, apenas nos EUA.
Assim, o gráfico abaixo elaborado pela consultoria mostra que poderemos estar entrando num processo de migração em que mais investimentos serão feito em exploração/produção de petróleo offshore do que em xisto (shale).
O relatório da Rystad diz ainda que os programas de redução de custos na cadeia de valor do petróleo no mar (ambiente offshore), entre 2016 e de 2017, mostram grandes avanços na competitividade sobre a exploração e xisto:
Muitos pensavam que os projetos offshore não teriam como competir com xisto, porém, os operadores offshore conseguiram transformar projetos não comerciais em projetos altamente competitivos com a ajuda de empresas de serviços. Projetos offshore que não seriam comerciais com o barril a US$ 110 em 2013 estão agora comercial a um preço do petróleo de USD 50, o barril”.

Ainda assim para a consultoria, as empresas de E&P de petróleo nos EUA não devem ainda priorizar entre uma e outra fonte nos EUA. Bom lembrar que isto está se dando nos EUA e não em todo o mundo. É bom lembrar que esta é a média mundial. Aqui no Brasil, a comercialidade da produção se dá bem abaixo dos US$ 50.

Assim, no geral, a exploração de petróleo offshore tende a avançar mais no mundo. Atualmente, os EUA importa quase metade de todo o petróleo que consome e nunca teria condições de ser auto-suficiente mantido o atual nível de consumo. O que faz com que os EUA estimule (invista) em produção em outros canos do mundo. Que é o mesmo que faz e cada vez mais a China que está com produção interna declinante.

A Rystad analisou ainda os gastos com os serviços de engenharia de petróleo e tecnologia por setor (operação e manutenção; equipamentos; engenharia submarina; contratações de sondas sísmica e preparação de poços) e mostrou, no gráfico abaixo, que as reduções de custos para exploração no ambiente offshore caiu bem mais que para a exploração com a fonte de xisto, mesmo no continente.

A Rystad Energy informou ainda em seu relatório que os 10 melhores projetos offshore em 2017 representam quase 70% de todo o investimento. Eles priorizam os projetos melhores (best-in-class) que terão decisões dentro deste ano.
Estes são os casos dos projetos do campo de Libra no Brasil; do MAD, fase 2, da BP, no Golfo do México; Coral FLNG, da petroleira italiana ENI, em Moçambique e do campo de gás natural, Leviatã, da Noble, no Mar Mediterrâneo, no litoral de Israel. Em 2018, a perspectiva é de ampliação destes trabalhos em ambientes offshore e do aumento de receita por parte destas empresas de engenharia de petróleo (que são grande players globais)

É fato que as experiências no desenvolvimento da tecnologia e serviços de engenharia de petróleo offshore no litoral brasileiro, feito por grandes corporações globais do setor, estão sendo hoje, fundamentais para a exploração e produção, também, em outras reservas offshore mundo afora.

Este fato produz uma redução dos preços unitários dos projetos offshore. Ele também caíram com a diminuição das taxas diárias dos contratações de aluguel das sondas de perfuração, onde os preços caíram até 50%. Tudo isso ajudou a otimizar o “breakeven” (preço mínimo do barril a partir do qual a produção é economicamente viável) da produção offshore no mundo.

O Brasil e a Petrobras como inovadores nas tecnologias offshores em águas profundas
Pouca atenção se tem dado a esta realidade de desenvolvimento da nossa capacidade em tecnologia e engenharia. Expertise nacional sendo repassada, depois de desenvolvida, mesmo que em conjunto, sem nenhum ganho de royalties para a Petrobras e nossa engenharia, que está sendo dizimada após a Operação Lava Jato.

No esforço de produzir uma leitura mais totalizante, para além das questões técnicas e comerciais, analisando mais profundamente (esta nota e anterior “aqui” deste blog), se vê que não há sustentação a argumentação da estratégia de mercado escolhida pela atual direção da Petrobras.

Eles dizem estar reduzindo a dívida da estatal, mas a qualquer custo, vendendo vários ativos valiosos a preços de feira, quando a Petrobras, é no mundo da energia, uma das que possui maior potencial de crescimento, e portanto tem crédito, à disposição para ampliar a sua produção e sua estrutura comercial de forma integrada – do poço ao posto – de forma constante e consistente em diferentes cenários da economia e do setor petróleo.
Pré-sal é a joia roubada através do golpe político
Assim, mais uma vez fica claro que foi o tiro no coração do setor de petróleo e da Petrobras que se puxou a estratégia do golpe político no Brasil.
As informações e os dados expostos aqui, quase diariamente, trazem mais e mais evidências sobre o crime de lesa-pátria que se está cometendo sobre a joia da coroa.
São dados de consultorias internacionais. Informações do próprio mercado que confirmam os prejuízos que vão muito para além dos desvios da Lava-Jato.
O fim da exigência de conteúdo nacional que está sendo decidido nestes dias em Brasília, é mais uma pá de cal sobre o este processo que elimina as chances de participarmos desta cadeia produtiva, não apenas com produção de petróleo, mas fornecendo aquilo que é até mais valioso que o produto petróleo em si, que são os equipamentos, as tecnologias e os serviços de engenharia que o Brasil em que a empresa é reconhecia e premiada internacionalmente.
Não há outro caminho. Resistir é urgente e necessário. Todos os dias!
Anúncios

Autor: carlosadoria

MANTÉM SUAS UTOPIAS DE 60 ANOS ATRÁS.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s