petroleiroanistiado

A great WordPress.com site

ENERGIA ELÉTRICA – Invasão chinesa.

Deixe um comentário

Invasão chinesa

Gigantes asiáticas estão ocupando espaço no setor elétrico brasileiro e devem crescer ainda mais
aproveitando a oferta de ativos e o real desvalorizado
Quem trabalha no setor elétrico talvez já considere aprender mandarim, com a chegada maciça de
empresas chinesas ao país, especialmente num momento em que o país tem um alto volume de
oportunidades de negócios, somado a uma desvalorização do real, que torna ativos nacionais
atraentes aos olhos de empresas asiáticas com bolsos cheios.
leia também
Com o leilão de hidrelétricas antigas, realizado em novembro, a China Three Gorges (CTG) passou a
ser a sexta maior geradora do país. Numa só tacada, levou por R$ 13,8 bilhões as usinas Jupiá
(1.551 MW) e Ilha Solteira (3.444 MW), anteriormente nas mãos da Cesp, e passou a contar com
cerca de 6 GW de capacidade instalada. “A CTG viu no Brasil o mesmo tipo de DNA que temos na
China que é de grandes usinas, grandes construções”, disse João Meirelles, vice-presidente de
Gestão de Novos Negócios da CTG.
A CTG Brasil, subsidiária da empresa que detém a concessão da maior hidrelétrica do mundo em
capacidade instalada, chegou ao país de forma indireta: ao comprar a parte do governo português na
EDP, em 2011, a empresa tornou-se, na prática, acionista da EDP Energias do Brasil, que controla as
distribuidoras Bandeirante e Escelsa, além de ativos de geração e energias renováveis.
Em 2013, a CTG comprou da EDP 50% de participação nas hidrelétricas Cachoeira Caldeirão e
Santo Antônio do Jari, ambas no Amapá. E no fim de 2014, a chinesa comprou 49% de participação
em parques eólicos da EDP Renováveis, que somam capacidade instalada de 320 MW.
Transmissão
A China Three Gorges não é a única elétrica chinesa no Brasil. A State Grid, uma das maiores
empresas da China no segmento, já colocou seus pés no Brasil, inicialmente adquirindo participação
em linhas de transmissão da Plena Transmissoras, holding que reúne participações de empresas
espanholas em empreendimentos de transmissão no Brasil.
Mas a State Grid ganhou mais corpo no país com três projetos de longa distância. Primeiro,
arrematou a concessão da linha de transmissão que conecta a hidrelétrica de Teles Pires (PA, MT,
1.820 MW) ao sistema interligado. A linha possui 1.000 km e teve atraso de um ano no cronograma,
devido a problemas ambientais e latifundiários.
Em seguida arrematou, em dois leilões, os circuitos que vão trazer a energia da hidrelétrica de Belo
Monte para o Sudeste do país, em extensões não inferiores a 2 mil km, e com o uso de tecnologia de
ultra-alta voltagem, em corrente continua.
Na geração hidrelétrica, muito antes da chegada das grandes empresas, já havia representantes
asiáticos no Brasil: parte das turbinas da hidrelétrica de Jirau é chinesa, produzida pela DongFang.
Crescente em renováveis
Na área de renováveis, as chinesas também estão se movimentando em direção ao Brasil. A
participação de companhias chinesas em terras brasileiras é baixa, mas existe a possibilidade de
uma das duas chinesas – Sany ou Goldwind – levar os ativos brasileiros da combalida Impsa, que
possui encomendas em aberto que somam 1 GW em fornecimento.
12
No mercado solar, até agora, a Yingli Solar foi a única que chegou ao país, fazendo parceria com
governos estaduais para fornecimento de sistemas fotovoltaicos aos estádios que sediaram partidas
da Copa do Mundo no Brasil, em 2014.
A companhia ainda não tem contratos com empresas de geração solar, mas se fechar contrato, o
fornecimento será por meio de importações.
Fonte: Revista Brasil Energia

Anúncios

Autor: carlosadoria

MANTÉM SUAS UTOPIAS DE 60 ANOS ATRÁS.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s